Yaku Pérez não aceita resultado da eleição do Equador

0
35
Yaku Perez em coletiva de imprensa, sentado a frente da bandeira indígena.
Foto: EPA.

Neste domingo (21), o Conselho Nacional Eleitoral (CNE) do Equador confirmou oficialmente os candidatos Andrés Arauz, da coalizão progressista União Pela Esperança (Unes), e Guillermo Lasso, do partido de direita Movimento CREO, no segundo turno das eleições do país.

Arauz teve 32,72% dos votos, Lasso obteve 19,74% dos votos. O terceiro lugar, Yaku Pérez, do partido indígena Pachakutik, ficou com a porcentagem de 19,38%, com apenas 0,35% de diferença com Lasso. Esta pequena diferença equivale a apenas 32.600 votos.

Nesta segunda-feita (22), o CNE do Equador passou a receber diversas denúncias que podem mudar o rumo do segundo turno. Pérez irá recorrer judicialmente ao resultado, bem como está chamando seus eleitores às ruas para reivindicar a recontagem dos votos.

Judicialmente, Yaku Pérez pode apelar para o Conselho Nacional Eleitoral, o Tribunal Contencioso Eleitoral ou a Procuradoria-Geral do Estado. Este último órgão já solicitou acesso ao sistema de informática a fim de realizar uma auditoria.

O ex-presidente Rafael Correa, do partido de Arauz, foi condenado a oito anos de prisão por corrupção em processo semelhante à Lava Jato no ano passado. Atualmente, Correa está exilado na Bélgica e não pode voltar ao Equador sem ser preso. Arauz defende a volta da possibilidade de reeleição para Correa concorrer, sendo que a medida contra a reeleição foi implementada no governo de Correa em 2009.

Receba atualizações por e-mail!

Cadastre-se agora e receba um e-mail assim que for publicado um novo conteúdo.

Nunca enviamos SPAM. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

Obrigado por sua leitura. Conheça também a Kotter editorial e a KotterTV. Apoie nossa luta clicando aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui