Segundo estudo, sem vacinas a pandemia pode durar mais dois anos

0
125
O Programa de Pós-Graduação em Modelagem Computacional da UFJF (Universidade Federal de Juiz de Fora) e Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação da UFSJ (Universidade Federal de São João del-Rei) constataram por meio de um estudo que, para conter a pandemia do coronavírus em um ano, seria necessário aumentar em 10,7% a taxa de imunização nacional.
Foto: Frank Augstein / AFP

O Programa de Pós-Graduação em Modelagem Computacional da UFJF (Universidade Federal de Juiz de Fora) e o Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação da UFSJ (Universidade Federal de São João del-Rei) constataram por meio de um estudo que, para conter a pandemia do coronavírus em um ano, seria necessário aumentar em 10,7% a taxa de imunização nacional.

No momento, a média de imunizados por dia é de 185 mil e, segundo pesquisadores, neste cenário, a pandemia duraria mais dois anos.

Caso a média de vacinação seja aumentada em 10,7 vezes, os casos de Covid-19 devem variar de 8 mil a 201, dependendo da eficácia dos imunizantes.

Ainda, de acordo com o estudo, “Nesse ritmo, a pandemia estaria controlada após um ano da vacinação, independentemente da eficácia da vacina”.

Cabe ao governo federal demonstrar mais respeito ao povo brasileiro e acelerar os processos de aquisição da vacina.

Receba atualizações por e-mail!

Cadastre-se agora e receba um e-mail assim que for publicado um novo conteúdo.

Nunca enviamos SPAM. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

Obrigado por sua leitura. Conheça também a Kotter editorial e a KotterTV. Apoie nossa luta clicando aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui