Novas linhagens do coronavírus são encontradas em Rondônia

0
80
Pesquisadora mexe em amostras no laboratório.
Foto: José Gadelha / Fiocruz Rondônia

41 novas mutações da covid-19 foram encontradas em Rondônia por pesquisadores da Fiocruz, através de estudo genômico. Essas mutações podem ser capazes de causar reinfecção e ser mais transmissíveis. 

Dessas, 6 variantes tem a proteína Spike, usada pelo vírus para entrar em células humanas. Essa proteína tem a potencialidade de ampliar a transmissão, causar reinfecção e ainda diminuir o efeito da vacina.

A Fiocruz analisou amostras colhidas de pessoas infectadas entre dezembro do ano passado e janeiro deste ano, tanto na capital do estado como no interior. As mutações encontradas ocorrem nas variantes que circulam no estado e no Brasil: P.2, B.1.1.28 e B.1.1.33.

Os pesquisadores Deusilene Viera, Tarcio Peixoto Roca e Felipe Gomes Nogueira, da Fiocruz Rondônia, deram entrevista à UOL, na qual afirmaram: “O alto potencial de transmissão do SARS-CoV-2 possibilita o surgimento de muitos casos ativos simultâneos na população. Conforme o vírus se espalha e infecta novas pessoas, o vírus vai acumulando novas mutações porque as cepas passam por pressões do sistema imunológico e ambientais diferentes que selecionam quais cepas vão se perpetuar. Portanto, a quantidade elevada e simultânea de infecções causa como consequência o aumento da chance de surgimento de novas variantes”.

A pesquisa teve a contribuição da Secretaria de Estado da Saúde, do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) e do Centro de Pesquisa em Medicina Tropical.

Receba atualizações por e-mail!

Cadastre-se agora e receba um e-mail assim que for publicado um novo conteúdo.

Nunca enviamos SPAM. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

Obrigado por sua leitura. Conheça também a Kotter editorial e a KotterTV. Apoie nossa luta clicando aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui